Have an account?

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Quando vem a vontade de escrever

Quando falo que escrevo poesias as pessoas sempre fazem as mesmas perguntas, umas das é a que mais me intriga; como é o processo de criação?
Responder essa perguntinha é muito difícil, porque não faz parte de um processo qualquer, tem muito a ver com sentimentos, leitura, revolta, paz ou qualquer coisa  comum e sem mistério. Sai do trabalho a tarde peguei o ônibus para casa, no caminho percebi (não me pergunte como) que o dia estava estupidamente claro, as ruas mais estreitas, as árvores de um verde mais claro, as pessoas mudaram:

Dia verde claro
De pessoas branco-escuras
Que acenam mais que o normal...

Não. No momento não usava nem um tipo de entorpecente.
Vamos. Então consegui chegar em casa , apertada ,usei o banheiro, fui a minha cama, deitei por lá e ;

Umas tardes pareço
Chegar mais cedo em casa
Esqueço que a distancia
É cruel e mundana
Não mudou em nada...

Não faz parte de um processo. Vem da alma. Não há  hora nem data ou lugar.As palavras tomam suas próprias formas e desejam ser colocadas no papel ,as vezes não  deixam dormir, fazem canta-las. Minhas respostas estão sendo confusas e nem sempre satisfazem muitas vezes me fazem passar por louca, e podem fazer quem esta pretendendo escrever desanimar por não conhecer o sentido dessas palavras, não faço por mal , nem sou a melhor pessoa a quem você pode perguntar, mas;

Escrever é ver muito no nada.
Tirar o extrato da alma,
Perder a calma dos dedos
Arrancar os cabelos
Procurando "aquela" palavra...


                                                                         

                                                                                       
                                                                                                                                                             Timbaúba, 24 de janeiro de 2011

6 comentários:

M. disse...

Escrever é falar...connosco mesmos e...às vezes...para os outros...

Gostei da tua leitura:)

Renan O. Pacheco disse...

As pessoas perguntam esperando uma história curiosa ou engraçada. Daí se a gente responde que a inspiração vem quando estávamos no banheiro, elas se decepcionam.

Anne Lieri disse...

Um texto muito verdadeiro!Nem sempre fluem as palavras,é preciso conquistá-las,caçá-las no fundo da alma!Adorei!Bjs,

Ghey disse...

Sempre deixo papel e caneta perto da minha cama, Muitas vezes acordo no meio da noite com uma poesia me atormentando.

Blog da Fofa disse...

escrever é muito bom. E te ler é melhor ainda. Um grande bjo com carinho

Rafaela da Rocha disse...

Escrever é bom demais...Realmente o processo criativo é diferente para cada pessoa...às vezes quando estamos tristes é quando sai os melhores textos....Atualmente alegre ou triste consigo escrever o que sinto...é uma descoberta maravilhosa...

Postar um comentário

Leia, comente participe e não deixe de ser nosso asinante:
http://papeisonline.blogspot.com/p/assine.html