Have an account?

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Poeta


Dos loucos, o pioneiro.
Dos revolucionários, o sutil.
Das belezas, o amante.
Das palavras, o escravo.
Dos sonhadores, a utopia.
Dos artistas, o literal.
Dos apaixonados, o maior.
Das inspirações, o faminto.
Das criações, a subjetividade.
Dos homens, o sentimento.
Dos deuses, a alma.
De mim, a essência.

7 comentários:

Ester disse...

Assim como os atores,
podemos ser de tudo um pouco,
a poesia nos dá asas
então voamos,
gostei do fechamento,
pois a essência
somos nós
de verdade,
e é isso
que vale.

Bj adorei esse espaço!

Hugo Ceregato disse...

Simples e encantador, é isso.

O Judeu Ateu disse...

Adoro poesias assim, bem melhor que aquela coisa fútil e clichê de meninas pré-adoloscente, só falando sobre amor, paixão e vampiros gays.

Os seus poemas tem conteúdo....gostei, parabéns!

Buscando disse...

adoreeei, ao mesmo tempo que é gostoso de ler é encantador!

passa la
www.buscandoreconhecimento.blogspot.com

@luanamurari

Luiz Brisa disse...

gostei eh curta e objetiva
xD

Pierrot disse...

Belíssima tira poética!
Estamos traíndo as nossas vontades, perdendo os nossos sonhos, perdendo quem somos... Perdendo a sua essência.

Parabéns pelo blog.

Luiza Vinhosa disse...

Seus poemas são lindos.
Adorei o blog!

Postar um comentário

Leia, comente participe e não deixe de ser nosso asinante:
http://papeisonline.blogspot.com/p/assine.html