Have an account?

quarta-feira, 21 de julho de 2010

A verdade - Rúbia Gondim

Então me desligo e percebo que faço parte de uma grande mentira nossa de todos os dias. Você me personifica num mundo que é só seu. E todos fazem o mesmo. A realidade nada mais é do que o conjunto de vários mundos imaginários; complexas ilusões individuais.
Por um minuto – que pareciam eras, pois certas teorias de “como teria sido se..” ocupavam cada milésimo desse tempo– me permiti imaginar que cada palavra pronunciada naquele instante foi verdadeira. Penso, pois, que a palavra “verdade” é perigosa. Considero que essas mesmas palavras, que para mim foram um atestado da falta com a realidade, sejam fruto do emaranhado de personificações imaginárias do mundo individual do autor que as criou. Logo, seguindo o raciocínio, já que as palavras narravam a realidade por ele criada, eram verdadeiras – em seu mundo.
Há, portanto, duas realidades distintas e dois mundos diferentes.  Duas verdades.

Rúbia Gondim

Estudante de Jornalismo, pseudo-cronista, amante de livros e crítica nas horas vagas

Visite meu blog, o Colérica.

6 comentários:

colerica disse...

Noh! Que legal ter um texto publicado no Papéis. Estou feliz por isso.

Obrigada!!

vanessa disse...

a verdade nesse caso é só uma, essa menina manda bem demais, amei o texto Lê, parabéns.

SIGMA DIGITAL disse...

Muito bom minha cara!

Isaías disse...

Pô, Lê. Ótimo texto!!

O dom de saber escrever bem de forma a ser afmirado é para poucos. Parabéns!

Luciana disse...

Parabéns pelo texto! Profundamente verdadeiro! :D

Talles Azigon disse...

e eu diria mais, existe milhares de verdades por aí que estão esperando loucas, para torna-se mentiras

Postar um comentário

Leia, comente participe e não deixe de ser nosso asinante:
http://papeisonline.blogspot.com/p/assine.html