Have an account?

domingo, 24 de outubro de 2010

Sucesso

Estava eu ao banco, tentando livrar-me das impiedosas contas que assombram o trabalhador assalariado todo o mês e que nunca se sabe se terá dinheiro o suficiente pra pagar, quando me vem aos olhos uma das criaturas mais penosas e sem vida que eu já vi; calçado sujo e com o pé quase que escapando, vestimentas pequenas, a pele era áspera e queimada de sol, fedia a poeira, denunciando que andara a cidade inteira de ponta a ponta, o lábio seco, o que saia deles era um miado quase que afônico:

- Moço... Quer comprar doces?

Faço o sinal que não, balanço a cabeça de um lado para o outro.

- Por favor, moça, ajude a comprar o leite das minhas crianças!

Se esse fosse o caso de um texto apenas literário, e eu escritor de auto-ajuda, caro leitor, mudaria o sentido agora, diria que lhe caiu dos olhos uma lágrima vermelha e quente, mas continuemos, pois a moça não era muito sentimentalista, apenas arranhava-lhe a barriga algo que faz parte da natureza do homem. E o pedido feito com tal voz já me fora suficiente para pensar na minha vida e agradecer estupidamente pelo meu sucesso, zombá-la em pensamento, fazer injustas comparações, pensar que fui forte porque não era eu que estava a vender doces e nem tinha crianças famintas em casa.

Sacava dinheiro pra embriagar-me no fim de semana, deixar parte do salário na mesa de um bar. Saquei o dinheiro, vi que por agora a moça ocupava a frente do banco abordando as pessoas que passavam na calçada em direção ao shopping. Olhei-a rapidamente duas vezes, saí, peguei o ônibus, cheguei ao bar já era fim de tarde, bebi vinho seco suave, comi filé de frango, recitei poesias, citei Sócrates mais de cinco vezes, chegou a noite, estive muito bem, impressionei os amigos, paguei a conta (não necessariamente foi essa a ordem dos fatos), voltei sozinho pra casa. Nunca gostei mesmo de chocolate.

[Geisiara Lima]

3 comentários:

Kelly Christi disse...

boa crônica, simples e direta

http;//www.pequenosdeleites.blogspot.com

Diulye Araujo disse...

Amei a crônica,bem criativa.

sport news disse...

nossa que cronica maravilhosa, muito boa mesmo paeabéns !

Postar um comentário

Leia, comente participe e não deixe de ser nosso asinante:
http://papeisonline.blogspot.com/p/assine.html