Have an account?

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Revelação contemplar

Poema que fiz há pouco tempo, dá para se ler de umas quatro formas diferentes. Espero que gostem:
    A verdade é revelada ao anoitecer
           com o brilho do sol-lua no céu caminhada.                         com o vento a bailar nas folhas do que serei.                       
Mas que curto é este momento verdadeiro
                tão ínfimo como o tempo, o tempo inteiro, o tempo, inteiro, o tempo tão infímo como o inteiro,
      
     Que nas ruas passa despercebido e ligeiro
    como um olhar confessante mal-agradecido,                              como a vida neste ôrganico mundo isqueiro,
                                                                 
                                                                E só é percebido com o sentido conhecer?
        É a eterna magia de ser ambíguo.               (.............)               É o mistério de interpretar e se estender.


Abraços,
@pedro_bravo

3 comentários:

Anne Lieri disse...

Pedro,que beleza de poema!Uma grande construção poética de muito inteligencia e sensibilidade!Adorei,li e reli!Bjs,

Pedro Bravo de Souza disse...

Anne, muitíssimo obrigado!

Pedro Bravo,
http://fotosdepalavras.blogspot.com/

castor disse...

Pedro você esta escrevendo cada vez melhor parabens, você tem muito futuro o brasil precisa de grandes escritores

Postar um comentário

Leia, comente participe e não deixe de ser nosso asinante:
http://papeisonline.blogspot.com/p/assine.html